sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Pirpirituba a Bananeiras (Brejo Paraibano)

Saímos cedo de Natal rumo a Pirpirituba/PB. Depois de alguns telefonemas rápidos e sem muita programação quanto ao destino, resolvemos voltar ao brejo paraibano
Já fazia muito tempo que eu não visitava a região e Pirpirituba era o local escolhido para nosso ponto de partida.
Resolvemos seguir de carro pela BR 101 até a cidade de Goianinha/RN, depois passamos por Santo Antônio/RN, Passa e Fica/RN e, finalmente, Pirpirituba/PB. 
Por falar em Passa e Fica...ficamos na cidade para um belo café da manhã. 
De Carro de Natal até a cidade de Pirpirituba/PB vão-se 150 KM. Vale a pena se deslocar até a região. Dentro do carro víamos a mudança de topografia e vegetação se modificando conforme íamos se afastando da capital potiguar. 
Chegamos à praça central de Pirpirituba por volta das nove horas. Logo nos preparativos iniciais já percebemos outra diferença fundamental...o clima! 
Nestes últimos meses do ano as temperaturas no nordeste são sabidamente elevadas, e na região predominava um clima ameno, agradável. Presente antecipado para nós, que iniciávamos mais um dia de trilhas. Seguimos direto para a visitação obrigatória na região. Em 9 KM estávamos na Cachoeira do Roncador.
Cachoeira do Roncador - Pirpirituba / PB
Após rápida visita à cachoeira, partimos rumo ao nosso destino, a cidade de Bananeiras. Não por coincidência, toda a região compreendida é repleta de bananais, com muitos córregos e riachos em volta.
Várias plantações de bananas em toda a região
Com uns 13 Km pedalados, entramos em uma trilha que nos leva a um túnel de uma antiga estrada de ferro abandonada. Seria o primeiro, dos dois túneis que atravessaríamos nesse dia. Bela trilha se apresentava e aos 600 metros, desde a entrada da trilha, surgia o túnel à nossa frente.
Entrada de trilha que nos leva ao túnel desativado - Pirpirituba / PB
Fomos recepcionados por um dos atuais proprietários do local, maribondos. Devidamente ferroados, resolvemos cruzar o túnel o mais rápido possível. Como se trata de um túnel em curva, não avistávamos sua saída e por alguns segundos no escuro total, apenas houvíamos o barulho do outro habitante...morcegos. Muitos por sinal... Não tive nem tempo de fotografar nossa passagem.
Túnel abandonado de uma antiga estrada de ferro - Pripirituba / PB
Passado o sufoco...2,5 KM somente de silgle track. Trecho belíssimo, com muito verde, paisagem exuberante e a alegria estampada no rosto de todos.
2,5 de Single Track
Visual da região - Pirpirituba / PB
Cruzamos a cidade de Borborema e após um pequeno trecho na rodovia PB 087 começamos a subir e subir muito... Desse ponto em diante foram aproximadamente 6 KM somente de subidas, onde o melhor era não tentar visualizar seus pontos mais altos. 
Cidade de Borborema / PB
Parte desse trecho não conhecia, apesar de visitar a região há bastante tempo. Passamos pelo açude Canafístula. Percebe-se em sua torre de bombeamento d'água que o nível já está bastante baixo em relação à época chuvosa.
No detalhe: marcas de níveis dàgua durante anos.
Após os sofríveis quilômetros de subidas, uma recompensa... 600 metros de trilha quase que totalmente de mata fechada. Registrei em vídeo uma parte desse trecho e confesso que parecíamos estar em outra região.
Trecho de aproximadamente 600 metros de mata fechada
A saída da trilha é em uma estrada de terra que dá acesso ao outro túnel que passaríamos nesse dia. Cerca de 1,5 KM após, estávamos dentro do segundo túnel. Esse, bem diferente do primeiro... 
O Túnel da Viração serve de passagem para os habitantes da cidade de Bananeiras. Por ele trafegam carros, motos, pedestres e todos que necessitem chegar ou sair da cidade por essa estrada de terra.
Túnel da Viração - Bananeiras / PB

Após cruzarmos o túnel... a cidade de Bananeiras  à nossa frente! 
Fundada em 1879, Bananerias é uma cidade agradabilíssima, berço da rota cultural Caminhos do Frio, a cidade de clima "europeu" remonta à época do século XVIII. Belos casarões ainda estão presentes em sua arquitetura.
Resolvemos parar um pouco e recompor as energias. Apesar de termos pedalado apenas 25 KM, foram quilômetros de muitas subidas duras, mas de visual recompensador...
Estávamos quase na metade do percuso planejado, ainda faltava chegar ao ponto mais alto do dia, entre Bananeiras e a cidade de Solânia. 
Rua de paralelepípedo acima, a perder de vista... Subida interminável, principalmente após um descanso. Mas valeu a pena, enfim estávamos no ponto mais alto entre as cidades de Pirpirituba e Bananeiras. 
Objetivo cumprido, agora era retornarmos ao ponto de partida. 
É chegada a hora de dercermos. Muitos trechos de descidas.
Várias estradas de terra serpenteiam a topografia, e visualizar toda a beleza do lugar era impossível. Descuidar àquela altura, comprometeria nosso retorno. 
Aos 9 KM estávamos em Maia, pequeno lugarejo paraibano.
Com poucos habitantes, Maia é daquelas cidades nordestinas que uma rua principal, igreja e algumas casas compõem o lugar.
Ponto mais alto do percurso (623 metros)
Ao fundo a cidade de Maia / PB
De Maia até Pirpirituba restavam 18 KM de apenas estradas de terra. Trecho rápido, com muitas descidas e de belo visual. Alguns vídeos disponíveis no Amigos do Pedal RN foram feitos nesse percurso. Era unânime que tínhamos acertado na escolha do trajeto e que a região tem muito a ser explorada. Existe uma infinidade de opções de trajetos entre as cidades e a sensação de quero mais já contagiava todos.
Trecho após a cidade de Maia / PB
Uma das muitas descidas no percurso da volta até Pirpirituba.
Chegamos à praça central de Pirpirituba ainda cedo. Apressamos na arrumação das bikes, pois ainda restavam 150 KM de carro até Natal.
Pirpirituba / PB
Mais ou menos uns 5 KM antes de chegarmos ao nosso local de partida, ainda em estrada de terra, um convite irrecusável...

Pacto firmado! Com certeza voltaremos à região. 
Aos que já conhecem, vale a pena explorá-la, aos que ainda não foram ao brejo paraibano, o que estão esperando?
Topografia do percurso de aproximadamente 56 KM.

Um ciclo abraço.

5 comentários:

Anônimo disse...

Rapaz este tunel já é famoso pelos Marimbondos, a ultima vez que passei por ele foi voando baixo para fugir destes caças....
Esta trilha é belissima mesmo...
Um abraço, Max

Ricardo Campos disse...

Os dinossauros do pedal Antônio Carlos, Ricardo Monstro, Véscio Barreto e o falecido Meia-Roda, entre outros, também já fizeram vários percursos por essa belíssima região. Em uma das ocasiões houve até um entrevero com uns vaqueiros metidos a brabos, que terminou sem derramamento de sangue.

Clube de Ciclismo Amigos do Pedal disse...

Em nome dos ciclistas dos Amigos do Pedal Belo Jardim quero parabenizar a todos vocês que fazem parte deste belo grupo e dizer que a foto ficou bem maneira.

Geovane Bezerra

Clube de Ciclismo Amigos do Pedal disse...

Olha ver a galera de vocês em ação é sempre uma inspiração para nós que fazemos parte dos Amigos do Pedal Belo Jardim. Continuem com esta disposição.

Geovane Bezerra

Anônimo disse...

eu gosto muito de aventura e ver essa turma dos amigos do pedal mje da uma tremenda inspiraçao para me aventurar por essas trilha mundoafora.

Postar um comentário